terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Tarde, bem tarde.

Venero seu rosto
Seu cheiro e seu gosto
Te pego de jeito
Te beijo e te mordo

Em sono, sonho
Acordado, vívida realidade
Deitada em meu colo
Doce e linda verdade

Leva o ar que respiro
Toma minha visão
Nem assim perderei meu fascínio
Por seu sorriso, bela canção

Sendo breve sua presença
Por muito o mundo pára
Seja breve sua ausência
Para que o mundo volte a parar

Só não me deixe
Não me deixe só
Tão somente me beije
Do nascer ao por do sol




Ps: Com meia revisão.
Ps²: Presente, seu.

Um comentário:

Clarissa disse...

obrigada... *-*
adorei!!! vc escreve cada dia melhor.
obrigada pela dedicatória :)))

:@@