domingo, 16 de janeiro de 2011

Começo, meio e mais um pouco

Quando se é pequeno e da vida pouco se sabe
A maioria das novidades são maravilhosas
Mas em pouco tempo se descobre
Que não são só boas novas

O primeiro andar, o primeiro correr
O primeiro falar, o primeiro calar
O primeiro cair, primeiro levantar
O primeiro perder e o primeiro sofrer

É olhando para isso, que lembramos
E por lembrarmos, amamos
E por amarmos, existimos
E por existirmos, morremos
E morrendo, nos completamos

Faça sem certeza, com coração
Escute sem querer, com respeito
Fale sem medo, com admiração
Toque por amor, amor por direito



ps: Sem revisão.

Um comentário: